Morashá

HISTÓRIA DE ISRAEL


Realidade ou Ficção?

Realidade ou Ficção?

Hoje, todos nós conhecemos um Israel tecnológico, moderno e próspero. Seu exército é um dos mais avançados do mundo em termos qualitativos e quantitativos, tendo uma posição de superioridade militar ante todas as nações do Oriente Médio. Podemos afirmar com convicção que Israel está mais seguro hoje do que no passado e não enfrenta perigos existenciais gritantes, a não ser o programa nuclear iraniano.

Edição 113 - Dezembro de 2021

Três eventos decisivos

Três eventos decisivos

O povo judeu fez uma tormentosa caminhada através do exílio até reconquistar sua soberania. Esta marcha culminou com o triunfo de Herzl no Primeiro Congresso Sionista, em 1897, ao qual se seguiram três eventos decisivos: a Declaração Balfour, em 1917, o relatório da Comissão Peel, em 1937, e a Partilha da Palestina sob Mandato Britânico, em 1947.

Edição 113 - Dezembro de 2021

Safed - refúgio de conversos no século 16

Safed - refúgio de conversos no século 16

A pequena Safed ou Tzfat, em hebraico, é uma cidadezinha da Galileia Incrustada no pé de uma colina e cercada por montanhas.  Berço do misticismo judaico, foi um porto seguro onde se estabeleceram, no século 16, inúmeros conversos em fuga durante a Inquisição. Os anseios messiânicos, aliados à enorme vontade dos conversos de retornar ao Judaísmo, fazem parte desta heroica e desconhecida epopeia da História Judaica.

Edição 108 - Setembro de 2020

Um Dia de 72 Horas

Um Dia de 72 Horas

Foram três dias tão tensos e intensos, tão incertos e tão dramáticos – 12,13 e 14 de maio de 1948 – que pareceram ter sido um dia só. Foram as últimas 72 horas – quarta, quinta e sexta-feira - do domínio britânico na antiga Palestina que se estendera por 26 anos. Um período no qual os ingleses sempre estiveram empenhados em obstruir, através de força, a criação de um Estado Judeu.

Edição 106 - Dezembro de 2019

A imagem do "outro" no conflito judaico-árabe

A imagem do "outro" no conflito judaico-árabe

No final do século 19, os intelectuais árabes na então Palestina otomana e no resto do Império Otomano viam o empreendimento sionista sob uma luz positiva e como um projeto regional desejável. Em seus artigos, eles chegam a mostrar admiração pelos pioneiros judeus. Mas a Revolução dos Jovens Turcos de Istambul, de 1908, criou uma série de eventos que mudaram, irrevogavelmente, essa imagem sobre os novos imigrantes judeus.

Edição 105 - Setembro de 2019

Museu Amigos de Sion

Museu Amigos de Sion

No coração de Jerusalém, entre a modernidade e a antiguidade, foi inaugurado em 2015 um museu para homenagear não judeus que ao longo das décadas não só salvaram nossos irmãos, mas também tiveram participação importante na criação de um Lar Nacional Judaico em Eretz Israel.

Edição 105 - Setembro de 2019