Morashá

Curiosidades


Inicialmente, o centro da comunidade judaica na Europa era a Alemanha, cujo nome na língua hebraica é “Ashkenaz”. Portanto, mesmo após os judeus terem sido espalhados pela Europa Oriental, eles continuaram a serem chamados de Ashkenazim.


Pouco antes de sua morte, o ditador Joseph Stalin planejava exilar todos os judeus da União Soviética. Nos notórios “Julgamentos dos Médicos”, médicos judeus foram acusados de conspirarem contra Stalin. Essas acusações falsas tinham o propósito de fomentar a ira da população contra os judeus, facilitando a expulsão de todos eles do país.


Em Israel, Pessach é celebrado durante sete dias. Fora de Israel, na Diáspora, a festa é comemorada durante oito dias.


Alguns dos piores massacres na história judaica ocorreram durante a época de Pessach. Os judeus eram acusados de realizar assassinatos rituais para usar o sangue de cristãos no preparo de Matsot. Outros massacres eram instigados nos domingos de Páscoa.


A partir do segundo dia de Pessach, iniciamos a contagem do Omer. Mas o que é o Omer? É uma unidade de medida. Na antiga Israel, os judeus levavam um omer de cevada como oferenda no Templo Sagrado de Jerusalém.


A Torá ensina que todo mês contém um componente espiritual. Pessach é quando festejamos nossa liberdade física e espiritual; Shavuot é uma festa em que enfatizamos nossa dedicação à Torá; nos dois dias de Rosh Hashaná, todos os seres são julgados por D’us; Yom Kipur é o Dia do Perdão; e Purim é a festa de maior alegria para todo o povo judeu.


A Hagadá – lida durante os Sederim de Pessach – conta a história da libertação do povo judeu da escravidão no Egito. Moisés, o maior dos profetas, foi o protagonista desta história. Quantas vezes é mencionado seu nome na Hagadá? Apenas uma. A razão disso? Explicam os comentaristas da Torá: para que ninguém faça confusão, achando que foi Moisés, e não D’us, o responsável pela libertação dos judeus da opressão egípcia.


A partir desse Shabat, dia 14 de Nissan, até o final de Pessach, é proibido comer ou possuir chamêts. O prazo final para se poder comer é duas horas antes do meio-dia deste sábado. Portanto, as rezas nas sinagogas começarão mais cedo para que a refeição de Shabat, que exige duas chalot (pão – que é chamêts), possa ser concluída antes do término do prazo.