Morashá

BIOGRAFIAS


ARIK SHARON, PERFIL DE UM JUDEU

ARIK SHARON, PERFIL DE UM JUDEU

Conheci Ariel Sharon, ou simplesmente Arik, como prefere ser chamado, em 1971, no Rio de Janeiro, quando ele visitou a cidade pela primeira vez.

Edição 40 - Março de 2003

ABBA EBAN, SÍMBOLO DE UMA GERAÇÃO

ABBA EBAN, SÍMBOLO DE UMA GERAÇÃO

Morreu aos 87 anos, no dia 17 de novembro de 2002, Abba Eban, o último sobrevivente dos líderes da velha guarda israelense. Orador eloqüente, diplomata brilhante e negociador eficaz, ajudou a moldar o destino de sua Pátria nas difíceis três primeiras décadas que seguiram a independência, ganhando a simpatia e admiração do mundo por Israel.

Edição 40 - Março de 2003

UM ANO APÓS A MORTE, MUNDO HOMENAGEIA DANIEL PEARL

UM ANO APÓS A MORTE, MUNDO HOMENAGEIA DANIEL PEARL

“Sou americano, sou judeu, minha família do lado de meu pai é sionista”. As palavras, pronunciadas sob a pressão vil do terrorismo, transformaram-se em um símbolo de um dos episódios mais nefastos da história do jornalismo: a morte de Daniel Pearl, o correspondente do Wall Street Journal seqüestrado e brutalmente assassinado por militantes islâmicos no Paquistão, em fevereiro de 2002.

Edição 40 - Março de 2003

SARAH AARONSON

SARAH AARONSON

Corajosa é o termo que melhor descreve Sarah Aaronson, uma das heroínas mais amadas de Israel. Foi a mola propulsora do Nili, rede de espionagem organizada por jovens em Eretz Israel, durante a Primeira Guerra Mundial, para ajudar os ingleses a derrotar os turcos.

Edição 39 - Dezembro de 2002

POETISA E HEROÍNA

POETISA E HEROÍNA

Hannah Szenes nasceu em Budapeste, na Hungria, no seio de uma abastada família de intelectuais judeus. Seu pai, Bela Szenes, escritor e jornalista de sucesso, morreu quando ela e Giora - seu único irmão, um ano mais velho - eram ainda muito jovens. Hannah tinha apensa seis anos e sua mãe, Katherine, teve que cria-los sozinha.

Edição 38 - Setembro de 2002

WIESENTHAL, A VIDA DEDICADA A UMA CAUSA

WIESENTHAL, A VIDA DEDICADA A UMA CAUSA

Uma das personalidades mais importantes de nosso tempo, Simon Wiesenthal dedicou sua vida a documentar com tenacidade e persistência os crimes do Holocausto e a desmascarar e entregar à justiça os criminosos de guerra ainda livres.

Edição 37 - Junho de 2002